Karatê - Exame de Faixa em Viçosa do Ceará

Na tarde do domingo, 16 de junho/2013 vários atletas viçosenses participara do exame de faixa da modalidade Karatê. O Governo Municipal de Viçosa do Ceará esteve representado pelo Secretário de Desporto e Lazer; Amauri Carneiro, parceiro e incentivador da nova modalidade implantada no município.
A quadra esportiva da Escola Gladys Beviláqua foi palco para a realização desse grande evento que recebeu representantes da FCK- Federação Cearense de Karatê que contribuíram para graduação de faixa dos jovens atletas viçosenses.
A cerimônia foi prestigiada pelo secretário de Desporto e Lazer; Amauri Carneiro, que parabenizou os alunos e falou sobre a admiração que têm pelo karatê. “Admiro o karatê por ser um esporte que não ensina o aluno a brigar, mas sim uma filosofia de vida, fortalecendo o corpo e a mente para driblar as adversidades da vida e conviver melhor com as pessoas”, elogiou.
As faixas indicam o tempo de prática e a graduação dentro do Karatê. A graduação se inicia no 7º Kyu (Faixa Branca) até chegar ao 1º Kyu (Faixa Marrom), logo após vem a Faixa Preta que representa as graduações a partir do 1º Dan. Há um tempo mínimo de permanência para cada faixa.
Estiveram presentes ao evento; Shihan Arimatéa-diretor técninco ASDEKA (Associação Desportiva de Karatê) sediada no município de Sobral-CE, -Raimundo Nonato Fontenele - Faixa Preta 2º DAN - Tianguá/CE e Ênnio Venzzuli Cavalcante Ferreira- (Faixa Preta 1º DAN).
Dedicação, esforço e disciplina, esses foram os fatores determinantes para o êxito dos aprendizes do professor faixa preta Francisco Arruda que repassa a filosofia e regras para a prática da arte milenar há mais de um ano em Viçosa do Ceará.
Levar à criança e o adolescente a treinar karate é muito mais do que oferecer uma aula administrada no intuito de promover a prática de um esporte. Consiste em proporcionar um maior aprendizado por parte dos alunos, formando cidadãos mais preparados para o mercado de trabalho e para vida. O objetivo da prática do Karate é desenvolver nos alunos a sua capacidade nos planos psicomotor, afetivo e cognitivo. O karate exige de seus praticantes muita disciplina, dessa forma, indicada para pessoas que possuem uma conduta mal educada. Também indicada para pessoas tímidas, devido ao seu poder de integração, para aquelas com falta de concentração, devido a sua necessidade de agilidade, para as agressivas, devido a sua canalização de energia física e mental, enfim, a prática do karate é indicada para qualquer tipo de pessoa, gênero ou idade, contribuindo positivamente não somente para o físico, mas também para a mente e o espírito.
Segundo relatos bibliográficos: tudo indica que o Karatê surgiu na Índia, por um monge cujo o nome era, BODHI DHARMA, mais conhecido como DARUMA, depois passando, pela China, e após, para a ilha de Okinawa – Japão. Nesta ilha o Karatê foi desenvolvido por Cichin-Funakoshi – o Pai do Karatê Moderno (pois ele foi o responsável pelas adaptações das técnicas do desporto). Com isso as crianças puderam praticar, uma vez que antes, só os adultos praticavam. A prática das lutas faz parte da vida do homem desde tempo remoto, entre outros, na perspectiva da sobrevivência humana em luta por comida, abrigo ou defesa, ou mesmo como uma prática corporal para o bem estar orgânico. Institucionalizada enquanto modalidade esportiva, constitui-se num fenômeno cultural de marcante universalidade, que, devido aos benefícios que advém de sua prática, tem um número gradativamente mais elevado de praticantes. No contexto contemporâneo, enquanto uma produção humana, as lutas possuem um corpo de conhecimento e uma prática corporal que faz parte do saber escolar e não escolar, assim as lutas constituem-se em conteúdo a ser ensinado pela área de Educação Física em nível de escola e em outros ambientes da educação não formal. Tradicionalmente presente no meio escolar da Educação Física, o conteúdo esportivo apresenta uma diversidade de manifestações, quer seja quanto a sua forma de organização pedagógica para a aprendizagem (iniciação ou estimulação esportiva, aprendizagem, aperfeiçoamento e treinamento), quer seja na distribuição do seu ensino nos diferentes níveis escolares, quer na definição de qual saber esportivo deve adentrar a escola. Nesta perspectiva realizou-se este estudo com o objetivo de investigar o interesse e prática da modalidade karatê no ambiente escolar por alunos(as) do ensino fundamental.