Viçosa do Ceará Ganha Escola Profissionalizante

Na noite da sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 os estudantes de Viçosa do Ceará, município distante 348 km de Fortaleza, ganharam mais um reforço na melhoria do nível educacional e de suas oportunidades de profissionalização. O governador Cid Gomes, acompanhado dos secretários estaduais Adail Fontenele (Infraestrutura) e Izolda Cela (Educação) e o Prefeito Municipal Divaldo Soares inauguram a nova escola por volta das 20h00. O equipamento é o primeiro profissionalizante do município e o 90.º entregue no Governo de Cid Gomes. A Escola – localizada na Avenida Lamartine Nogueira, s/nº, bairro São José - cujo projeto de execução coube ao Departamento de Arquitetura e Engenharia, órgão vinculado à Seinfra, tem 4.881,90 metros quadrados de área construída, tendo recebido investimento de R$ 7.468.724,05 oriundos do Tesouro do Estado e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). A obra foi iniciada pela Construtora MPF e concluída pelo Consórcio Edificar. 

ESTRUTURA
Cada prédio tem capacidade para 540 alunos e funcionará numa área composta de 12 salas de aula, auditório para 201 lugares, biblioteca e dependências administrativas. Os estudantes vão contar com Laboratórios Tecnológicos, de Línguas, Informática, Química, Física, Biologia e Matemática, além de um ginásio poliesportivo e um teatro de arena. A construção foi supervisionada pela Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), por meio do Departamento de Arquitetura e Engenharia (DAE).

ESCOLAS
A implantação das Escolas Estaduais de Educação Profissional começou em 2008, com 25 unidades. Até agora, 31 mil jovens são atendidos, em tempo integral, nos cursos técnicos com três anos de duração. Nessa modalidade de ensino, o estudante tem acesso ao estágio curricular obrigatório e remunerado pelo Governo do Estado, colocando em prática as habilidades e competências desenvolvidas durante a formação técnica.
A escola traz uma maior oportunidade para os jovens que concluem o nono ano do ensino fundamental, estando os alunos no final do curso prontos para o mercado de trabalho, capacitando-os com qualidade.

Além da estrutura física, o maior diferencial da unidade é preparar o jovem para o mercado de trabalho. Nela, os alunos terão a possibilidade de cursar o Ensino Médio normal e no segundo período do dia fazer um curso profissionalizante, como explicou a secretária da Educação, Izolda Cela. “Acho que é isso que uma escola tem que ser para o estudante, um espaço que vai garantir que ele possa enfrentar o futuro. Desejo que vocês possam colher aqui frutos importantes”, completou a Secretária.

VÁRIOS CUSOS
O equipamento oferecerá cursos de Transações Imobiliárias, Eletromecânica, Fruticultura e Contabilidade, possuindo seis laboratórios (Biologia, Química, Física, Matemática, Línguas, e Informática), três almoxarifados, sala técnica de apoio, depósito de material pedagógico, depósito de material multimídia, 12 salas de aula no pavimento superior, dois conjuntos de sanitários para alunos, sendo um em cada pavimento com depósito de material de limpeza, átrio central de vivência, quadra poliesportiva com arquibancada, vestiários masculino e feminino com adaptação para pessoas portadoras de necessidades especiais, depósito de material esportivo, sala multiuso, sala de Coordenação de Educação Física, cantina e cozinha.

PROFESSOR JUCA FONTENELE
José Victor Fontenelle Filho, mais conhecido como Juca Fontenelle (1920-2009), filho de José Victor Fontenelle e Rosa de Carvalho Fontenelle, nasceu na sede de Viçosa do Ceará. Foi Oficial Administrativo do Serviço Público Federal (DASP) e, em Fortaleza, atuou na Universidade Federal do Ceará, no Centro de Humanidades, tendo sido o primeiro secretário do Departamento de Matemática, se aposentando na função. Casou-se com Nilza Urano, com quem teve sete filhos: Ronaldo (engenheiro mecânico), Tereza Neumann (pedagoga), Adail (engenheiro civil e atual secretário da Infraestrutura do Ceará), Helder (engenheiro mecânico), Ana Maria (economista), Juarez (engenheiro mecânico) e Dario (engenheiro mecânico). Teve 19 netos e 11 bisnetos.
"A realidade dos tempos atuais exige uma nova postura educacional no que se refere à preparação do jovem para o ingresso no trabalho. A grande maioria não tem noção sobre o significado abrangente de ter um objetivo de vida conscientemente definido. A escolha dos objetivos pessoais e sua compatibilização com a primeira “âncora” profissional, não constitui tarefa fácil aos 16/17 anos. Exige grande autoconhecimento, informações sobre a realidade do mundo ocupacional, capacidade de análise e julgamento, entre outras habilidades.  O processo de formação da identidade profissional, portanto, deverá ser um momento de síntese, de evolução e de amadurecimento. Mas, para que esta aquisição se complete com sucesso, o adolescente deverá passar necessariamente por duas etapas. Em uma primeira, ele deverá vivenciar um momento de “crise” em que ocorre a ruptura com os modelos familiares, consegue fazer questionamentos, e sente-se atraído por várias possibilidades. Diante de tantas perspectivas, fica indeciso e muda de opinião tão logo se sinta atraído por uma nova opção. Nesta hora, deverá buscar, de forma mais ativa, informações fidedignas a respeito da carreira, vivenciando ambientes e situações de trabalho, conversando com o profissional sobre a atividade, pesquisando currículos de cursos e conhecendo instituições de ensino. Procurar se conhecer melhor: seus gostos, interesses, habilidades e valores, serão essenciais neste momento de “crise”. afirmou o Secretário de Desporto e Lazer de Viçosa do Ceará; Amauri Carneiro