Um Século de Muita História

Sr. Joaquim Patrício  e O Secretário
 Amauri Carneiro
Chegar aos 100 anos, com saúde é uma graça que poucos alcançam. No domingo, 04 de novembro de 2012, o viçosense morador da localidade de Quatiguaba Sr. Joaquim Patrício completou um século de vida. Sentado com as pernas cruzadas, segurando o joelho com as mãos, com a pele fina e macia, marcada e pelo tempo Sr. Joaquim conta sua trajetória de vida. Com um sorriso no rosto tomado pela emoção rememora o passado como um quebra-cabeças, do qual ele conhece tão bem cada peça que faz questão de montá-lo. 
E, com tanto tempo de vida, o idoso esbanja energia, caminha para onde quer, toma banho sozinho e mostrou que conseguiu chegar a um  centenário com muita saúde e lucidez.
Dona Eufrásia Patricio, irmã do aniversariante
(Sr. Joaquim Patricio)
Seu Joaquim viu muita coisa passar nos seus anos de vida. A história mudou, o Brasil mudou. Mas, olhando para o passado, ele extrai lições, ideias e não se preocupa tanto com os fatos em si. Não que tenha esquecido o que aconteceu. Na verdade, para ele, o mais importante é o presente, onde está. Saudades, só das pessoas queridas que já partiram. O resto são aprendizados refletidos na alegria do agora. “Quando paro para pensar, nem acredito que estou fazendo 100 anos. Nem vi o tempo passar. Estava ocupado em viver. Às vezes acho que ainda tenho 80”, brinca. “Não tenho saudades de nada, não guardo mágoas. Não podemos guardar raiva no coração, se não ele adoece. Por isso, meu cardiologista sempre diz que meu coração é melhor que o dele”, ri.
Amigo de "Chico Carneiro" (já Falecido aos 86 anos) avô do Secretário Amauri Carneiro, seu Joaquim nasceu em 04 de novembro de 1912  e atualmente se encontra rodeado por seus familiares e amigos que acompanham seu dia-a-dia. O encontro entre o Secretário Amauri Carneiro e o idoso foi bastante proveitoso durantes horas o secretário pode comparar experiências a respeito do esporte e lazer ontem e hoje.
Psicóloga Tanandra Veras Visita Sr.
Joaquim no dia do seu centenário
"Ainda hoje nos lembramos das brincadeiras que fizeram parte de nossa infância, pois, por meio destas brincadeiras, aprendemos a dividir, cooperar, ganhar ou perder. Valorizar a história e a cultura das brincadeiras das gerações anteriores pode vir a ser uma forma de apresentar as crianças de hoje um conhecimento que lhe proporcionará o desenvolvimento físico, social e corporal, promovendo assim uma reflexão sobre o papel do idoso e o que ele pode contribuir para as novas gerações. Assim, os idosos são hoje portadores de uma grande sabedoria que muitas vezes não é valorizada pelas crianças, as quais preferem assistir desenho animado ou jogar vídeo game navegar na internet ao invés de escutar as histórias e brincadeiras de seus avôs". Disse o Secretário Municipal de Desporto e Lazer Amauri Carneiro.