Final do Campeonato de Futsal 2011


A 3ª edição do campeonato viçosense de futsal 2011 que envolveu mais de 180 atletas chegou ao fim.

Conhecido em todo o estado do Ceará e no nordeste como o futsal mais organizado e competitivo, Viçosa do Ceará mesmo não participando mais do campeonato cearense de futsal considerado o maior campeonato do Brasil da modalidade esportiva, não deixou de ser importante, prova disto a equipe da XACON com média de 16 anos de idade chegou a grande final contra a equipe do Internacional e com média de público superior a 800 pessoas por jogo. Segundo a polícia militar do estado do Ceará que fez a segurança da grande final, o público estimado era de mais de 1200 torcedores.

Para o Secretário Municipal de Desporto e Lazer de Viçosa do Ceará; Amauri Carneiro e o Prefeito Municipal Pedro Brito numa atitude de zelo pela coisa pública deixou de participar do Campeonato Cearense de Futsal 2011, já que o custo do referido campeonato para os cofres do município seria em torno de 80.000,00 (Oitenta Mil Reais). Esse custo é baseado no último campeonato (2010), onde Viçosa Esporte Clube encerrou sua participação na somatória geral em 5º lugar do maior campeonato de futsal do Brasil que é o cearense.

Ainda falando da evolução do futsal em Viçosa do Ceará foi realizado paralelamente ao campeonato viçosense de futsal masculino/adulto, o primeiro campeonato viçosense de futsal feminino/adulto com cerca de 12 equipes participantes, sagrando-se como primeiro campeão o Real Viçosense. Vale ressaltar que as atletas participantes do campeonato foram agraciadas na premiação dos melhores do esporte viçosense em sua 3ª edição; melhor golera; Tereza Cristina, Melhor fixo; Simone, Melhor ala esquerda; Adriele, melhor ala direita; Georgeana; Melhor Pivô; Luana, Melhor Treinador; Antonio Carlos (Coopera).

O Ginásio Municipal Antônio Honorio Passos construído a quase 20 anos é o único equipamento onde a Prefeitura Municipal de Viçosa do Ceará através da Secretaria de Desporto e Lazer não faz investimentos de manutenção e realinhamento do equipamento por motivo de questões judiciais para a desocupação dos permissionários das lojas da lateral do ginásio o que acaba impedindo qualquer reforma para melhorar o bem estar do torcedor e a prática esportiva com segurança.